EDITORIAL

 

Queridos amigos. Voltando da Europa, onde comemoramos nossas Bodas de Ouro, ainda em julho sobrou um tempinho para algumas palestras e muitos agradecimentos pela gentileza da acolhida e pela cordialidade sempre transbordante. Por isso tudo, deixo meus sentimentos de admiração e apreço e com eles a extensão plena de sincero afeto para os educadores que em GRAMADO (RS) estiveram ao meu lado, para a equipe fenomenal desse magnífico PROJETO PESCAR, reunidos em FLORIANÓPOLIS, e mais ainda para a imensa emoção propiciada pelos colegas da bela e próspera cidade de IJUÍ (RS), e ainda EMBU GUAÇU em fria e gostosa manhã, levado que fui pelo Grupo Positivo. O lado amargo dessas emoções ocorreu com o fechamento do aeroporto em Passo Fundo impedindo-me a palestra programada para Petrópolis.

 

Julho já dava mostras de seguir os caminhos do tempo, mas ainda pude estar na sempre minha apaixonante UBATUBA, abrindo a semana de Educação e, depois, em RECIFE, honrado pelo convite da Editora Paulus.

 

 

 

SALA DE AULA DO FUTURO

É mais ou menos como estivéssemos dando um passo em direção à ficção, ao fantástico futuro sonhado por Arthur Clark e Isaac Asimov. O espaço não é lá muito amplo, um salão de pouco mais de dez metros quadrados. As paredes são interativas e por meio de projeção e reconhecimento gestual dos usuários possibilita o acompanhamento dos que entram e de tudo o que ali fazem enquanto, entretidos e atentos, ali permanecem. De longe, são acompanhados em seus atos por seus pais e outros educadores. Se desejarem, consultam um catálogo eletrônico e aferem recursos disponíveis e assim podem surfar por temas interessantes e desafiadores e sempre interdisciplinares.

Em um canto deste iluminado salão, brilha catalogo inteligente que em mutação constante informa recursos disponíveis, projetos desenvolvidos e informações sobre outras salas iguais em outros lugares do país. O mundo real e o mundo virtual parecem se fundir e os usuários não sentem qualquer dificuldade em solicitar um tema e perceber como pode o mesmo se contextualizar em outras realidades e em diferentes linguagens. Trabalham livremente e caso dúvidas ocorram podem consultar atento preceptor que ali está não para ensinar, apenas para ajudar cada um a melhor aprender. Quando se acredita oportuno, os que ali estão recebem propostas para compararem os protótipos que executam com outros realizados em outros espaços associados, muitas vezes situados em outros países.

Além dos momentos para a execução coletiva e monitorada de projetos, sobram outros momentos para a participação em jogos, desafios, propostas e ações multimídias que fundem o lazer com o descobrir, o refletir com o executar.  Por instantes breves a atividade cessa por instantes e os usuários da sala observam em um conjunto de espelhos, a projeção de pequenos objetos em terceira dimensão ou aparentes hologramas revisando o que está sendo feito e as tarefas subsequentes que se espera de cada grupo.  O controle da presença e da pontualidade, assim como a dedicação e empenho de cada um, se transforma em boletins eletrônicos enviados para os computadores pessoais nos endereços residenciais, o mesmo para qual também são remetidos os carnês para pagamentos de despesas e mensalidades eventualmente devidas.

Em outro canto desse mágico salão existem aplicativos disponibilizando a todos a análise de suas tarefas, reconhecendo de eventual originalidade, sugerindo para livre opção novas formas, novas linguagens e padrões alternativos para torna-las mais significativas. Existem momentos de trabalho, reflexão e pesquisa, mas são estes alternados com instantes de lazer e quando o esperado recreio chega é possível à opção em espaços abertos para as práticas de esportes coletivos ou recantos da mesma sala para desafios congruentes em jogos eletrônicos de toda natureza. Mas, ninguém é obrigado a esta ou aquela opção, ainda que orientado sobre qual se acredite a mais compatível, e assim jogam consigo mesmo, jogam coletivamente, interagem em conversas amigas ou praticam atividades físicas de divergentes naturezas.

Quando o período de frequência vai chegando ao fim, os que desejam providenciam impressão e processamento em códigos de respostas rápidas de tudo que realizaram e das tarefas complementares que, em casa, podem realizar. Torna-se difícil separar trabalho de lazer, como ainda mais difícil e se indagar se as inteligências e memórias pessoais de cada um são estimuladas quando pesquisam, quando jogam ou quando interagem trocando ideias.

Alguns dos frequentadores dessa sala, como que desejando uma volta ao longínquo passado, podem assistir filmes tridimensionais de como eram tempos atrás às salas de aula que precederam as suas. Viajam pelo tempo e descobrem que seus ancestrais tinham salas com carteiras, paredes com lousas e cartazes pendurados, e até uma austera e diferente mesa que era onde se instalava um vetusto professor.

NOVO TELEFONE
Informamos que a partir de 10/10/08 nosso telefone de contato passará a ser (0XX11) 2211-9629.
AGENDA
Dom Feliciano - RS 01/08
Rio de Janeiro - RJ 04/08
Piratininga - SP 06/08
Recife- PE 09/08
Pinhais - PR 14/08
Carazinho - RS 20/08
Alfenas - MG 22/08
Guará - SP26/08
Infelizmente, algumas vezes somos surpreendidos por cancelamento de eventos previamente agendados e que tiraram a oportunidade de aceitação de outros. Por isso a validade da Agenda Mensal é relativa e é sempre interessante uma consulta telefônica para sua confirmação.

A participação em eventos dependerá de contato prévio com a entidade promotora.

Para agendamento de palestras e cursos, esclarecimentos sobre temas, custos e outras providências contactar Fernanda. Fones (11) 2211-9629 / (11) 8162-7406
CONVERSANDO
E APRENDENDO

Não são pequenas as pretensões destas páginas.

 

Mais que apresentar uma síntese da obra de Celso Antunes e publicar a cada mês crônicas e ensaios sobre temas educacionais, pretendem ser fonte permanente de consulta, aberta a críticas e qualquer tipo de sugestões. Use-as para perguntar o que desejar, pois se ignorarmos a resposta, não mediremos esforços para tentar descobri-la, mas use-as também para opinar e propor idéias, apresentar projetos, relatar estudos e pesquisas.

 

Não são estas apenas páginas de um educador, mas veículo aberto a todos que possuem algo a dizer. Reiteramos aqui o que sempre afirmamos. Não sabemos como será o amanhã, sabemos apenas que terá a forma que o educador lhe atribuir.

Celso Antunes
Nº de visitas: 177214