SE

Joseph Rudyard Kipling nasceu em Bombaim em 1865 e morreu em Londres em 1893 e foi e é considerado um respeitado autor de ficção e grande poeta. Um dos autores mais populares da Inglaterra em prosa e poema no início do século XX foi laureado com o Prêmio Nobel de Literatura. Um de seus poemas mais conhecidos em todo mundo é “Se” em que descreve os valores éticos e morais que deve caracterizar toda pessoa íntegra e verdadeira humana. No texto abaixo, adaptamos os fundamentos desse belo poema desejando destacar os fundamentos necessários inerentes a um verdadeiro professor ou verdadeira professora.

Se

Se fores capaz de manter tua serenidade…
Quando a classe inteira, em polvorosa, já a perder e te culpa.
E ainda acreditar em você, mesmo que os alunos duvidem.
E para estes, no entanto, animar com sólidos argumentos…

Se fores capaz de esperar a hora certa de agir sem te desesperar.
Ou, enganado, jamais mentir para quem te enganou.
Se fores capaz em momentos que os alunos e colegas te odeiam…
Desse ódio se esquivar e não parecer pretensioso

Se fores capaz de acreditar no amanhã – sem que a isso te atires.
Sonhar o melhor – sem fazer dos sonhos teus senhores.
Se, encontrando o descrédito e a efêmera glória, conseguires…
Tratar de igual forma a angústia e entusiasmo desses momentos.

Se és capaz de sofrer a dor de ver mudadas…
Em armadilhas as lições que deixaste.
E os sonhos, por que deste a tua vida, despedaçados…
E refaze-los em cada ano letivo que recomeça.

Se fores capaz de forçar coração, nervos, músculos, tudo.
E por seus alunos dar o que for que neles ainda existe.
Se fores capaz de, entre os alunos pobres, não se corromper.
E, entre os ricos, não perder a naturalidade.

Se fores capaz de colegas, quer falsos e quer bons, te defenderes.
E se a todos souber se fizer amigo e ajudar.
Se fores capaz de dar, segundo por segundo,
Aula por aula todo esforço e brilho.

Tua é a Terra com tudo o que existe no mundo
E – que ainda é muito mais – é um verdadeiro professor