PROFISSÃO: PROFESSOR INSISTENTE! PROFESSOR PERSEVERANTE! PROFESSOR INCANSÁVEL! OU, APENAS… PROFESSOR!

Impressiona a todos o magnífico trabalho de um adestrador.

Lidando com feras, mas com extrema competência e não menor paciência, vai aos poucos treinando leões e tigres, cavalos e até elefantes, obrigando-os a se curvarem a seu comando e, assim, se fazerem “artistas” de circo onde, dóceis e pacientes, seguem os ditames do domador.

Impressiona também a todos o trabalho inefável de um médico.

Preparado para lutar contra a morte e domar doenças, jamais perde a paciência e nunca se deixa abandonar pela desesperança. Por mais grave que seja a situação do paciente e mesmo que este se entregue ao desespero e à renúncia, ainda assim seu trabalho não esmorece e luta até o extremo contra a inevitável vitória da morte.

Impressiona a todos o paciente trabalho de um professor.

Sua figura em alguns aspectos se aproxima da missão que executa o adestrador e em outros se ombreia a persistência do médico. Seu caminho é e sempre será o de transformar pessoas e sabe que não existe a educação se não ocorrer a mudança, o pleno convívio com novos pensamentos, a euforia de eternas descobertas.

Mas, se o adestrador algumas vezes percebe que o instinto da fera se sobrepõe ao medo e ao racionalismo inerente ao homem e, assim, admite que entre animais podem existir, ainda que excepcionalmente, a desistência e o abandono contra instintos indomáveis, o médico jamais renuncia à esperança pela vida e o professor nunca desiste da conquista intelectual, mas sobretudo e principalmente, da formação moral.