DEPOIMENTO EM MENOS DE 280 PALAVRAS

20131016163519_458Finalmente. Custou muito, mas os cientistas conseguiram inventar a extraordinária e fabulosa máquina da regressão. Agora já estava ao meu alcance e de quem pudesse pagar a oportunidade de voltar ao passado. Impossível modifica-lo, mas seria fantástico reviver momentos extraordinários, reencontrar sorrisos amigos que partiram e rever outra vez instantes de magia e de suprema felicidade. O custo foi alto, mas sinceramente valeu à pena.

Entrando nessa máquina em 2015, voltei muitos anos e a fiz estacionar em 1952, quando tinha quinze anos completos. Um mundo de bons momentos reencontrei gostosamente. O beijo molhado de Marlene, os decotes atrevidos da Cecilia, o jogo de futebol suado e amado na manhã de domingo. Foram tantos os momentos de magia que não foi fácil escolher apenas um. Mas, não hesitei e sem arrependimento pela escolha foi à feijoada na casa de Nilza e Waldemar, entre pais e tios, primos, a Dayse e não mais acabar de tantos amigos. Comi até os limites do possível, literalmente me empanturrei.

Depois, sem qualquer arrependimento entrei na bendita máquina e retornei aos tempos de agora de alimentação politicamente correta, saúde imposta e compulsiva. Vingado, deixei de me cercar de médicos e informações, nutricionistas e receitas, ambientalistas e militantes da estética, chefs de cozinha com seus severos decretos sobre o jeito correto do bem comer.

Agora vingado saberia me curvar ao insustentável peso dos poli-insaturados, fibras específicas, refrigerantes diets, saladinha insossa.  Paguei caro, mas por instantes devorei coisas gostosas e sem censura me livrei da tirania doentia e irritante de comer apenas rações certas e sem colesterol.